Seja +
Seja +

Artigos sobre relacionamento

Amor e Dinheiro: quando um atrapalha o outro!

Amor e Dinheiro: quando um atrapalha o outro!
Tem casal que briga por excesso de ciúme. Tem casal que briga por causa da bagunça que o outro faz. Tem os que brigam por conta da família um do outro. E tem os que brigam por causa de dinheiro. Pior ainda: tem os que brigam por tudo isso junto! Mas no grupo dos que brigam por causa do dinheiro, tem ainda os que brigam tendo muito, os que brigam tendo quase nada; os que brigam porque o outro guarda tudo e é “pão duro” e os que brigam porque um dos dois gasta tudo e se enche de dívidas!

Convenhamos: todo excesso ou falta de limite gera consequências desastrosas. É enrascada na certa! E quando o alvo do problema é o dinheiro, a situação costuma ser séria. Especialmente quando não se tem e não se sabe de onde tirar! Não saber administrar o dinheiro é, de fato, motivo para uma delicada e importante revisão de valores, escolhas e atitudes quando se vive com alguém.

Se você é solteiro e vive estourando o cartão de crédito, das duas uma: ou tem alguém que paga suas contas ou vai trabalhar dia e noite para cobrir a fatura mensal monstruosa que chega pelo correio. Ah! Pode também não conseguir e viver sem crédito, mas daí já é o extremo da desorganização social e financeira. Vai ter problemas! E muitos!

Porém, sendo comprometido e dividindo responsabilidades e planos com outra pessoa, o “buraco é mais embaixo”. Não dá para continuar agindo como se ela não existisse. A opinião e o jeito como lida com o dinheiro são importantíssimos e devem ser considerados. Além disso, muitas vezes, as dívidas de um se tornam as dívidas do outro também. Os dois ficam encrencados.

Tem gente que gasta por carência. Tem os que gastam por compulsão. E tem os que são mimados e irresponsáveis. Mas existe solução para todos os casos. Basta querer. Basta procurar ajuda, fazer até algum tratamento, se for preciso. Porque gastar demais pode ser um vício e, como tal, precisa ser tratado. Enfim, o fato é que não dá para conciliar amor e dinheiro quando o dinheiro se torna um enorme desgaste, uma tensão constante, um motivo para desunião e falta de companheirismo.

Claro que existem várias outras situações em que o dinheiro pode atrapalhar o amor. Inclusive, existem casais que, embora se amando de verdade, não conseguem estabelecer uma vida em comum por lidarem com o dinheiro de formas muito diferentes e não conseguirem chegar a um consenso.

O fato é que o dinheiro é um símbolo. Para cada um, tem um significado. Quando um casal consegue descobrir e compreender o que o dinheiro significa na relação deles, fica mais fácil lidar com a questão. Para alguns, significa confiança. Para outros, significa demonstração de amor. Para outros ainda, significa controle e poder. Há os que enxergam o dinheiro como conforto, bem-estar e diversão. Para outros, é saúde e segurança. Uns gastam porque não sabem o dia de amanhã. E outros guardam pelo mesmo motivo.

No final das contas, não existe certo e errado, mas existe, certamente, o equilíbrio e o bom senso. Quando se tem mais, pode se gastar mais. Quando se tem menos, deve se gastar menos. Uma questão de planejamento, organização e contas. Uma calculadora e uma planilha podem ajudar bastante. Um consultor financeiro também. E, em última instância, a vontade de fazer dar certo é o que mais conta para o sucesso desse dueto “amor e dinheiro”.

escrito por

Dra. Rosana Braga Consultora

Consultora de Relacionamento e Comunicação, Palestrante, Jornalista e Autora do livro Faça o Amor Valer a Pena, entre outros.